a trilha do cume

Tappe Sentieri

O Sentiero Alto (Trilha Alta), n° 1, é uma antiga estrada rural, provavelmente da época romana, que passa ao longo da divisória de águas que separa o litoral da zona interna. O percurso completo, do qual a maior parte é realizado dentro das Cinco Terras, começa em Levanto, a oeste, e termina em Porto Venere a leste, extendendo-se por mais de 40 quilômetros e alcançando cotas de 800 metros, com um desnível total por volta de 1.300 metros. Cruzado por muitas trilhas secundárias que descem rumo ao mar, ou que vão à capital da província ou também à Val di Vara, o Sentiero Alto (Trilha Alta) é muito linear e limpo, com dificuldade média mas acessível a todos, desde que seja realizado com um mínimo de condicionamento físico e vestuário adequado. Para percorrê-lo completamente são necessárias ao menos dez horas, porém é aconselhável dividi-lo em etapas, fazendo pausas nos pontos de alimentação que encontram-se ao longo do caminho.

Sentiero 1

 >> TOUR VIRTUALE DEL SENTIERO <<

 

Etapa1 Atrás da vila antiga de Monterosso, pega-se a trilha n° 9 que coincide com o início de uma escadaria que sobe ao Santuario di Soviore. Durante o caminho, encontram-se alguns pontos da “Via Crucis”, o mais importante deles é a capela do século XVII dedicada à Santa Maddalena, fundada, segundo a tradição, no local onde foi recuperada a imagem sagrada da Virgem de Soviore. Ultrapassado o Santuário, segue-se pela estrada Levanto-Pignone por aproximadamente 1 km até embicar na trilha n°1, em direção Porto Venere para o Colle Termine. Daqui prossegue-se sob o Monte Santa Croce, supera-se a Foce Drignana, que interliga o cume a Vernazza e então, continua-se o percurso sob o monte Malpertuso até alcançar o ponto de sela da Cigoletta. Daqui chega-se em pouco tempo ao ponto de sela do Monte Marvede, importante cruzamento de trilhas laterais. /strong>

Tappa 1



etapa2 Prossegue-se do ponto de sela do Monte Marvede, passando sob o Monte Capri, onde encontra-se um suposto “menir”. Trata-se de um grande bloco de arenito, com quatro metros de altura, que remonta à Idade do Bronze e provavelmente servia para indicar a passagem do sol ao meio-dia. Desse ponto supera-se o Monte Galera, sob o qual existe uma gruta construída, em seguida, desce-se até a localidade La Croce, onde encontram-se trilhas que interligam a zona interna a Riomaggiore. Continuando por uma estrada de terra que passa ao longo do Monte Verrugoli, cujo topo é repleto de antenas e repetidores, encontra-se o Forte Bramapane, do século XIX, de onde é possível desfrutar um belíssimo panorama. Passado o Forte, percorre-se a última parte em descida e chega-se à localidade Il Telegrafo, onde existe um ponto de alimentação administrado pelo Parque das Cinco Terras.

etapa3 Em frente ao ponto de alimentação do Telegrafo, deixa-se o percurso principal e pega-se a trilha n° 3, uma estrada rural que antigamente, era a única via de comunicação entre Riomaggiore e a capital da província. Desse ponto, inicia-se a descida em direção ao mar, e após uma curta caminhada encontra-se o vilarejo desabitado de Lemmen, que antigamente, dedicava-se à pastorícia e à agricultura, como evidenciam os antigos terraços agrícolas ainda existentes e um bebedouro em pedra de arenito que encontra-se em meio às poucas casas próximas ao oratório restaurado de San Bernardo. Passado o vilarejo, prossegue-se descendo até encontrar o Santuario di Montenero. Deixando a edificação, supera-se uma antiga fonte, a estrada litorânea logo abaixo e em seguida pega-se uma íngreme escadaria que termina no centro histórico de Riomaggiore.